Buscar
  • Wander B.

REGINA, ROBERTO E O SILÊNCIO DOS INDECENTES.

Jamais defenderei quem defende a ditadura e, consequentemente, a tortura e a morte de pessoas.


Não defenderei, então, Regina Duarte, diante de suas falas na desastrosa entrevista concedida a CNN.


Não posso defendê-la também por suas ações como secretária de cultura, afinal, não há ação nenhuma: está lá como uma alegoria de tudo que existe de pior no pensamento desse país, não tem um trabalho a fazer por nenhum artista, por ninguém.

Porém, vamos aos fatos, sem delongas e com crueza: quando o Roberto Alvim, ex-secretário da cultura, fez uso literal de discurso nazista, parafraseando Goebbels descaradamente, em vídeo oficial repleto de signos também relacionados com o nazismo, houve um silêncio retumbante da classe artística, sobretudo do mainstream.

Poucas foram as pessoas famosas, dos veículos de massa, que deram uma palavra sobre esse evento - que, por favor, precisamos saber que foi criminoso: como é que se se faz discurso nazista em 2020 e nada acontece?

Pois bem, ficaram em silêncio. Vergonhosamente em silêncio.

Agora vejo a patota toda do mainstream malhando a Regina Duarte como se ela, a namoradinha deste Brasil, fosse um ponto fora da curva dentro do que estamos vivendo nesse país há tempos - há tempos e sob o silêncio de muitos e tantos...

Deixo, então, algumas questões.

Onde vocês estavam quando o Alvim fez o discurso nazista? Por que ficaram em silêncio? Será que o fato de Roberto Alvim não ser uma pessoa tão conhecida pelo grande público, como é a atual secretária de cultura, permite o silêncio de vocês diante da apologia ao nazismo?

Pensemos.

0 visualização
 

©2020 por Wander B.. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now